Monitoramento de desgaste – KALDETECT

Monitoramento de desgaste proporciona segurança adicional em equipamentos críticos

A proteção contra desgaste da Kalenborn é confiável e com uma longa vida útil. Mesmo assim, o monitoramento é recomendado, principalmente em equipamentos críticos como: transporte de materiais tóxicos ou altamente abrasivos. Por esse motivo, a Kalenborn desenvolveu o sistema de monitoramento KALDETECT. KALDETECT avisa quando um revestimento de proteção contra o desgaste está chegando ao fim de sua vida útil, alertando o operador com antecipação sobre a iminência de falha de uma tubulação. Dessa forma, o sistema de monitoramento de desgaste KALDETECT alerta sobre possíveis vazamentos, antes da ocorrência. Dessa forma previne-se poluição ambiental e condições de operação perigosas. Uma aplicação típica é na incineração de resíduos, onde devem ser tomadas medidas de confiabilidade para garantir que não serão emitias partículas tóxicas ou ambientalmente nocivas.

A Kalenborn oferece o KALDETECT como um sistema de monitoramento elétrico, pneumático ou mecânico para tubulações ou equipamentos. 

Monitoramento elétrico de desgaste

No monitoramento elétrico de desgaste, fios de baixa tensão são instalados na superfície externa do revestimento antidesgaste. Quando o revestimento se desgastar em determinado local, os fios serão rompidos e um sinal será enviado. O tubo ou equipamento pode ser substituído antes de ocorrer o vazamento. Dependendo da necessidade do cliente, KALDETECT pode ser configurado para enviar um sinal através da tecnologia WLAN. 

Monitoramento pneumático de desgaste

No monitoramento pneumático de desgaste, como configuração do equipamento são necessárias duas camadas de parede. Quando a pressão modifica, um sinal é enviado da mesma forma que é feito no monitoramento elétrico. Também pode ser utilizado para componentes individuais ou tubulações completas. 

Monitoramento mecânico de desgaste

O monitoramento mecânico de desgaste está disponível em duas versões. Instala-se externamente um pino rosqueado com comprimento até o interno do revestimento. Após um período de operação, ao retirá-lo, é possível identificar a espessura existente no revestimento. Essa solução é recomendada para equipamentos ou dutos pequenos e/ou inacessíveis internamente. Para equipamentos maiores, uma lâmina dentada é inserida na junta entre duas peças do revestimento. A largura visível da lâmina indica a espessura restante da espessura do revestimento.